Dólar Comercial
CUIABÁ
  ÚLTIMAS NOTÍCIAS

AGRONEGOCIOS & PRODUÇÃO

Equipe da Aprosoja-MT atende centenas de produtores rurais no Dinetec

Publicados

AGRONEGOCIOS & PRODUÇÃO

Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) que representa mais de 7.500 produtores rurais marcou presença no Dia de Negócios e Tecnologias – DINETEC 2022, realizado nos dias 12, 13 e 14 de janeiro, em Canarana-MT. O evento recebeu mais de 14 mil visitantes, entre agricultores, expositores e público em geral.

O estande da Aprosoja-MT, durante os 3 dias de evento recebeu produtores rurais associados e visitantes de diversos municípios da região Leste. Na oportunidade, foram apresentadas as ações e projetos que a entidade desenvolve nas áreas de Sustentabilidade, Defesa Agrícola e Política Agrícola e Logística, além da criação do Centro Tecnológico Araguaia (Ctecno Araguaia), com mais de 100 cultivares, atualização cadastral, novas associações e retirada de brindes.

De acordo com Diego Sichoski, um dos organizadores do Dinetec, está é a 8ª edição da maior feira de negócios do Araguaia. “Aqui reunimos a diversidade de culturas do Brasil, máquinas, implementos, tecnologias, instrumentos, produtos, e mais uma infinidade de coisas, além de que esse ano tivemos recorde no número de expositores”.

Leia Também:  Em Brasília, Emanuel se reúne com secretário do MDR para discutir fim dos lixões na baixada cuiabana

O produtor rural e delegado da Aprosoja-MT, Mateus Goldoni, disse que esse é um evento de renome para a região Leste e traz muitas novidades no mercado do agro. Também salientou que, entidade fomentou junto aos seus associados a importância da Campanha alimente uma Vida. “Continuamos com esta campanha, pedimos aos produtores que ainda não fizeram sua doação, que é só acessar o site www.alimenteumavida.com.br.

Para o presidente do Sindicato Rural de Canarana, Alex Wisch, este ano o Dinetec superou as expectativas. “Tivemos um record de público e também de negociação com mais de 1 bilhão de reais. Conforme a região vai crescendo, cresce também seu potencial para expandir os negócios voltados para agronegócio, oferecendo novas tecnologias e abrindo horizontes aos nossos produtores rurais”, declarou Wisch.

“Canarana desponta nessa questão em ter uma vitrine tecnológica. Eventos como esses precisam ser valorizados, pois mostram o nosso setor, e a necessidade de ser mais valorizado, pois mesmo diante de uma crise sanitária não parou e segurou o país em meio tantas dificuldades. Aprosoja-MT é parceira para todo projeto que enalteça o produtor rural”, pontuou Cadore.

Leia Também:  Aumenta a expectativa de crescimento do agronegócio

Dinetec – Realizado pela primeira vez em 2015, o Dia de Negócios e Tecnologias surgiu com o intuito de reunir em um só local, o maior número de empresas voltadas ao ramo agrícola e assim promover o fortalecimento da classe produtora, proporcionar o contato entre as empresas e clientes, prospectar e findar negócios, para o aquecimento da economia de Canarana e toda a região, em uma área de mais de 100 mil metros quadrados, movimentando milhões de reais em negócios. O evento é uma iniciativa da empresa Meta Consultoria Agrícola, com apoio do Sindicato Rural de Canarana e da Prefeitura de Canarana – MT.

 

Fonte: APROSOJA
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGOCIOS & PRODUÇÃO

Imprevistos climáticos causam perda de até 27% na safra de algodão em MT

Publicados

em

A colheita de algodão nas fazendas da Bom Futuro está quase finalizada. Dos 167,3 mil hectares cultivados, 158,2 mil hectares (95%) já haviam sido colhidos na segunda-feira (08), data da última divulgação.

O ritmo está bem acelerado em comparação com a colheita em todo Mato Grosso, que, segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), colheu 58,24% da área de 1,18 milhão de hectares.

As condições climáticas desta safra não favoreceram o algodão em Mato Grosso. O excesso de chuva no plantio, período de seca e frio atrapalharam o crescimento das plantas. De acordo com Inácio Modesto Filho, diretor de Produção da Bom Futuro, haverá diminuição da produção em relação à safra anterior.

“Todas estas condições adversas estão sendo verificadas na colheita com perda na produção. Nas fazendas da Bom Futuro, a média é de perda de 27% em relação à safra passada e com maiores prejuízos na região de Sapezal”, explica.

Já nas propriedades da região da BR-163, como Lucas do Rio Verde e Ipiranga do Norte, a produtividade foi normal. Segundo o diretor, a média está em [email protected] de pluma, abaixo das médias anteriores de [email protected] de pluma. Apesar das intercorrências desta safra, a Bom Futuro não diminuirá a área plantada de algodão para a safra 2022/23.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governo prorroga recolhimento de ICMS para micro e pequenas empresas
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA