Dólar Comercial
CUIABÁ
  ÚLTIMAS NOTÍCIAS

EDUCAÇÃO

MT reforça medidas de biossegurança nas escolas para início das aulas presenciais

Publicados

EDUCAÇÃO

As aulas da rede estadual de ensino iniciam no dia 7 de fevereiro em todas as escolas no formato 100% presencial em Mato Grosso. Para receber os alunos, todas as medidas de biossegurança serão reforçadas pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), para evitar o contágio no ambiente escolar, tanto de Covid-19, como da Influenza. 

“Todo este cenário será analisado semanalmente, mas seguimos todas as orientações do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado de Saúde e avaliação de especialistas que asseguram que a escola se mostra um ambiente seguro. É uma preocupação nossa dar condições para que os nossos estudantes possam se dedicar e focar no processo de aprendizagem que foi impactado desde o início da pandemia. Temos um plano de contingenciamento para que as escolas possam utilizar e todas elas contam com o sistema de cadastro na plataforma Indica-SUS para notificar casos suspeitos e confirmados”, afirmou o secretário de Estado de Educação, Alan Porto.

A vacinação será recomendada aos pais e responsáveis como uma medida preventiva e o comprovante de vacinação de Covid-19 pelos professores e servidores da unidade escolar, também não será exigido no momento, pois não são considerados critérios impeditivos para as atividades.

As aulas presenciais no Estado foram retomadas em outubro de 2020 e os profissionais da Educação já puderam tomar as duas doses da vacina contra a Covid-19. Conforme o calendário escolar, as aulas terminam no dia 16 de dezembro de 2022.

Leia Também:  Colegiado define como serão distribuídas 54,9 mil doses de vacina contra Covid-19

MEDIDAS DE BIOSSEGURANÇA

O uso da máscara facial continua obrigatório em todo o Estado de Mato Grosso, assim como os cuidados para o distanciamento de 1,5 metro, disponibilização de álcool gel e sanitização frequente das escolas. O plano de contingência mantém o afastamento do profissional de educação e estudantes que testarem positivo para a Covid-19, pelo período indicado pelo profissional da saúde.

A aferição de temperatura dos estudantes também continuará obrigatória na entrada da escola, não podendo assistir aulas quem apresentar febre ou sintomas gripais. Os pais e as escolas também serão orientados sobre não mandar para escola os alunos que apresentarem algum sintoma. Todas as escolas serão orientadas a manterem uma sala de isolamento, onde o estudante permanecerá, caso necessite aguardar o pai ou responsável.

MONITORAMENTO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO E ALUNOS

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso desenvolveu, durante o período de aulas não presenciais, um sistema de notificação dos casos suspeitos ou confirmados para uso da comunidade escolar, no âmbito da Seduc. As informações no sistema são inseridas pela unidade escolar.

O monitoramento do sistema é realizado tanto da SES, quanto pela Secretaria Adjunta de Gestão Educacional (SAGE) e Secretaria Adjunta de Gestão de Pessoas (SAGP), ambas da Seduc.

Leia Também:  Após 30 anos, moradores recebem títulos definitivos de casas em Cuiabá

As escolas, diariamente, precisam fazer um check list de acompanhamento dos alunos e profissionais onde possa ser identificado qualquer sintoma da Covid-19, desencadeando alerta para a central de monitoramento.

De acordo com a Nota técnica conjunta elaborada pela Seduc-MT e Secretaria Estadual de Saúde (SES), devem evitar participar das atividades presenciais:

  • Aqueles que apresentem algum sintoma relacionado à Síndrome Gripal (SG).
  • Quem estiver com quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois sinais e sintomas: febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos. Em crianças, além dos itens anteriores, considera-se também obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico;
  • Quem tiver sintoma de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que compreende: dispneia/desconforto respiratório ou pressão ou dor persistente no tórax ou saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente ou coloração azulada (cianose) dos lábios ou rosto;
  • Profissionais e alunos assintomáticos, mas que estiveram em contato no ambiente familiar ou fora do ambiente escolar com alguém comprovadamente transmissor da Covid-19 ou está convivendo com um familiar com sintomas da doença.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

EDUCAÇÃO

Rede estadual não exigirá comprovante de vacinação contra a Covid-19 para volta às aulas

Publicados

em

As crianças e adolescentes de Mato Grosso não precisarão apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19 para retornar às aulas presenciais na rede estadual de ensino em Mato Grosso. Segundo o governador Mauro Mendes (DEM), somente uma lei federal poderia fazer tal determinação.

No Estado, o ano letivo iniciará no dia 07 de fevereiro de 2022 e será concluído no dia 16 dezembro de 2022. Os servidores efetivos retornam no dia 20 de janeiro, quando inicia a semana pedagógica, momento de planejamento das atividades.

“Eu não vou adotar essa linha da exigência, nenhum governador… somente com força de lei federal pode-se criar esse tipo de exigência. O que eu vou fazer como governador é continuar mostrando dados, informações verdadeiras que se tem disponível aqui em Mato Grosso, no Brasil e no mundo que mostra que grande parte das pessoas que estão morrendo é porque não tomaram vacina ou tomaram apenas uma dose”, afirmou o governador, em evento da Secretaria de Educação na noite desta terça-feira (18).

Mauro argumentou que tentará convencer a população a se vacinar e a vacinar seus filhos por meio da informação, mas não pela exigência. “A vacina tem sim salvado a vida das pessoas, a vacina tem sido capaz de provocar essa grande redução que vivenciamos e mesmo agora diante desse grande aumento de casos, estamos vendo que a letalidade e numero de internação é muito menor do que agora já foi”, disse.

Leia Também:  Deputados convida governador e prefeito para expor ações de combate à Covid-19

Neste ano será implementado em Mato Grosso o Novo Ensino Médio para os estudantes do 1º ano. A carga horária mínima será 1.000 horas, distribuídas por um mínimo de 200 (duzentos) dias letivos. Semelhante ao planejamento de anos anteriores, o Ensino Fundamental e as turmas de 2º e 3º ano do Ensino Médio terão carga mínima de 800 horas.

O recesso escolar do meio do ano será do dia 11 a 25 de julho. Já o recesso do fim do ano será de 19 de dezembro de 2022 a 17 de janeiro de 2023. As datas valem para alunos e servidores que estão exercendo as funções de regência de turma, articulação da aprendizagem, sala de recursos multifuncionais, intérprete de libras, instrutor surdo, auxiliar de turmas e motoristas dos ônibus escolares lotados nas escolas estaduais especializadas.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA